Open/Close Menu Especialista em Urologia em Salvador BA

A reversão de vasectomia é a opção mais indicada para homens que querem engravidar a esposa de maneira natural. Segundo o Urologista e Andrologista Eduardo Lopes, a cirurgia tem o triplo do sucesso e menos da metade do custo das técnicas laboratoriais conhecidas como reprodução assistida (FIV – fertilização in vitro; e ICSI – injeção intracitoplasmática de espermatozóide no oócito).

Em homens que tenham feito vasectomia é indicado primeiro realizar a reversão. As taxas de gravidez durante a reversão da vasectomia são sempre superiores àquelas obtidas por meio de reprodução assistida. “Nos últimos dois anos, as técnicas evoluíram muito, com melhoria dos materiais e das técnicas micro-cirúrgicas”.

Mesmo para os pacientes com longo tempo pós-vasectomia, a reversão representa opção com menores custos e melhor resultado de gravidez que a fertilização assistida. Temos casos de pacientes que operamos 13, 15 e até 23 anos após a realização da vasectomia, e conseguimos reverter com sucesso, permitindo que esses pacientes voltassem a engravidar as suas parceiras pelas vias normais. Isso é possível porque utilizamos as mais avançadas técnicas de micro cirurgia disponíveis no mundo, o que existe de melhor em equipamento, associado à larga experiência acumulada ao longo de mais de 25 anos realizando a cirurgia de reversão. Durante esse período fizemos mais de 10 mil vasectomias, e religamos (revertemos a vasectomia) mais de duas centenas de pacientes com bons resultados em mais de 90% dos casos que operamos.

A operação de reversão da vasectomia consiste na desobstrução da passagem de espermatozóides pelo ducto deferente, que impedia que os espermatozóides saíssem e alcançasse o óvulo e o fecundasse na trompa. O período entre a vasectomia e o momento da reversão é um ponto crítico para o sucesso, pois quanto menor for este tempo maior a chance de retorno da fertilidade. Dados da literatura médica mundial mostram que reversões de até 3 anos após a vasectomia a chance de obter espermatozóides na ejaculação é de 97% e de gravidez 80%. Entre 3 e 8 anos de vasectomia as chances de gravidez são de 63 a 90%, entre 8 e 14 anos são de 64 a 73%, e vasectomias de mais de 14 anos a chance diminui para 41 a 52%. Estatística norte-americana aponta que o sucesso de gravidez por FIV, entre 2003 a 2009, variou de 31,6 a 50% por tentativa. Logo a reversão realizada em homens com mais de 15 anos de vasectomia, os resultados de gravidez – mais ou menos – empatam com os de ICSI, sendo que a mulher não corre os riscos de gravidez múltipla e efeitos colaterais como hiper-estímulo ovariano, parto prematuro, nascimento com baixo peso e malformações congênitas, além de ser muito mais barato.

No nosso meio, a vasectomia é responsável por 8 a 16% de todos os métodos contraceptivos, e vem aumentando progressivamente nos últimos anos, inclusive, nas famílias de baixa renda que podem, agora, realizar até pelo SUS. Essa porcentual é maior nos Estados Unidos, onde os índices pararam de crescer, mas o número de pacientes que requisitam a reversão tem aumentado. Entre 6% a 11% dos homens vasectomizados são submetidos à reversão. O ideal é que a reversão seja realizada por um urologista com larga experiência e treinamento em micro cirurgia já que em, aproximadamente, 40% dos casos é necessário o uso de microscópico para fazer a vasoepididimoanastomose, pois a obstrução está no túbulo epididimário (figura 01). Nós sempre utilizamos em todos os nossos casos por acharmos que assim conseguimos melhores resultados, e fazemos essa cirurgia desde 1990 usando o mesmo tipo de microscópio utilizado pelos colegas oftalmologistas.

Confira mais detalhes nos vídeos abaixo:

CategoryProcedimentos

Rua Altino Seberto de Barros, 241 - salas 405/406 Itaigara Memorial Center - CEP.: 41850-010 Salvador - BA.
Telefax: (71) 3351-7424 / (71) 3351-6905 / (71) 99711-3222
Tenha seu site

© Os direitos autorais desse Site são protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998. O conteúdo é propriedade dos respectivos autores.